Leslie Ann Mandel, empresária norte-americana que fundou a "Rich List Company", uma firma de angariação de fundos, deixou parte da fortuna como herança aos seus pássaros, para garantir que seriam bem alimentos e cuidados após a sua morte. Com uma fortuna avaliada em 5,3 milhões de dólares (4,7 milhões de euros), apenas deixou bem estipulado no testamento o que queria fazer a 100 mil dolares (89 mil euros): devem ser usados para tratar as suas 32 caturras, uma espécie de catatua originária da Austrália.

Leslie Ann Mandel morreu em junho, com 69 anos, depois de dar entrada no hospital com pedras nos rins. O testamento só agora foi conhecido.

A milionária de Manhattan fez questão de explicar, no testamento, que os animais deveriam continuar a viver no aviário que criou na sua casa de East Hampton, Nova Iorque. Se tal não for possível, pediu que os animais sejam transportados para um lugar "com tamanho similar, feito com os mesmos materiais e sem jaula", onde deverão permanecer "para o resto das suas vidas", refere o “New York Post”.

Leslie Ann Mandel fez questão de deixar os nomes dos pássaros no documento, para que não haja dúvidas: Wheetie, Port, Blackie, Zippy, Tara, Zara, Shasha, Pigeon, Victory, Alie, Zack 12, Dart, Cubby, Max, Baby, Ruthie, Pumpkin, Tattoo, Susie, Tracy, Margie, Sammy, Angel, Inky, Sara, Tundra, Tanteleah, Eva, Cody, Nicki, Avis e Dragon.

"É meu desejo que os pássaros sejam alimentados e que a estrutura seja limpa todas as segundas e quintas-feiras", estipulou. A milionária pediu ainda que alimentem os animais com pipocas, água, bolos para pássaros e cenouras.


Para garantir que tudo isto será feito, Leslie Ann Mandel deixou o enteado, Matthew Herzog (filho do autor de ficção científica Arthur Herzog, com quem Leslie estava casada), como administrador dos fundos e pediu também que o mesmo tome conta da sua gata Kiki e do cão que salvou das ruas, Frosty.