Gary Constans considera-se apenas um condutor cauteloso, mas o tribunal do Minnesota considera precisamente o oposto: o norte-americano é um perigo na estrada. Ao contrário do que seria de esperar, a perigosidade do homem de 59 anos não advém de conduzir alcoolizado ou de excesso de velocidade, mas sim por conduzir muito devagar.

Depois de nove avisos oficiais da Justiça e de muitos outros da polícia, o tribunal acabou mesmo por tirar a carta de condução a Gary Constans por considerar que a condução lenta põe em perigo os outros condutores. «Apesar de saber as regras da estrada, o condutor opta por não as cumprir pondo em risco o público», considerou a Justiça.

Constans, um antigo carteiro que agora é DJ em casamentos, tem as suas razões. Em tribunal, defendeu que a sua carrinha atinge o «ponto certo» no gasto de combustível aos 48 km/h. Apesar da indignação do norte-americano, o tribunal determinou a revogação da carta.