Um jovem português de 22 anos, emigrante em Inglaterra, decidiu estacionar o carro a ocupar quatro lugares de estacionamento, no parque de um supermercado, na localidade de Spalding, em Lincolnshire. A foto do carro foi partilhada nas redes sociais e tornou-se viral.

No sábado, quando os outros frequentadores do supermercado viram o carro a ocupar quatro lugares de estacionamento, ficaram furiosos. Decidiram tirar uma foto e partilhar nas redes sociais.

Fábio Silva comentou a foto no Facebook, a assumir que o carro era seu.

O jovem disse que é apaixonado pelo carro e que estacionou assim para que nenhum outro carro lhe batesse e o danificasse.

Eu não estaciono sempre assim. Apenas estacionei assim uma vez e foi porque estou cansado que me estraguem o carro”, disse Fábio Silva, em resposta à TVI.

A verdade é que, entretanto, foi descoberta outra foto do mesmo carro, na internet, estacionado a ocupar dois lugares, noutro sítio. Ao contrário do que Fábio Silva afirmou, parece que não se tratou de uma situação isolada.

O mesmo carro foi visto a ocupar dois lugares noutra ocasião 
Foto: Facebook Spotted Spalding

 

No seu Facebook pessoal, Fábio Silva pediu às pessoas que entendessem o motivo por que decidiu estacionar o carro assim.

Nada como estacionar a ocupar quatro lugares. Comece a gastar centenas de libras no seu carro e então vai entender de onde venho. Desculpe por não querer idiotas a estragarem o meu orgulho e alegria."

As fotos provocaram muitas reações nas redes sociais e várias pessoas condenaram a atitude do condutor. Contudo, houve também quem apoiasse a decisão de Fábio Silva.

Ao ver pessoas que, ao abrir a porta, batem no carro que está estacionado ao lado, não o condeno por estacionar assim”, dizia um comentário, no Facebook.

Fábio Silva refere que não está interessado nas opiniões das pessoas, mas afirma que a maioria está do lado dele.

Nunca fui uma pessoa que liga às opiniões dos outros, por isso não me afetam. Contudo, grande parte das pessoas têm-me apoiado."

A verdade é que este episódio tornou Fábio Silva “famoso” e a história foi publicada online em vários jornais ingleses, como o The Sun ou o Daily Mail.