As autoridades egípcias mandaram prender uma mulher por protagonizar um vídeo “atrevido” e considerado como um incentivo à “libertinagem”.

O procurador que assinou a ordem de detenção justificou a medida de coação porque o vídeo é um “atentado ao pudor”. Mas, não foi só a justiça que reagiu ao vídeo. Nas redes sociais, foi considerado um atentado à moralidade”, de acordo com a Associated Press.

O vídeo, difundido no Youtube e que se tornou viral na Internet, não mostra nudismo, mas revela que Reda el-Fouly usa um vestido apertado e tem vários planos próximos dos seios da mulher.

Sugestivamente, o título da música, traduzido à letra, dá pelo nome “Tira as mãos”. Um artista chamado Menna dá voz à canção e a mulher dá corpo ao vídeo. Para além da mulher, outras pessoas, envolvidas na produção (incluindo o namorado desta que fugiu para a Tunísia) também receberam mandado de captura.