Em Nova Iorque, os drones andam a ser usados por detetives particulares na investigação de suspeitas de infidelidade e noutros casos.

«Querem fazer-nos crer que existe uma certa negatividade em relação ao uso dos drones, mas estes podem ser-nos muito úteis», defende Oldwyn Triggs, presidente dos Investigadores Profissionais de Newark, em declarações ao jornal «New York Post».

Por exemplo, ainda na semana passada, o detetive revelou ter resolvido um caso de fraude nos seguros com um destes aparelhos comandados à distância. Como não conseguia localizar o suspeito de fraude dentro de uma propriedade rural que, na boa hospitalidade americana, tinha cartazes com mensagens de ameaças de morte a quem passar o portão, Oldwyn Triggs mandou o drone. E conseguiu encontrar encontrá-lo.