A central de elétrica de Luoyang, na província de Henan, na China, está a queimar notas velhas e danificadas, em vez de carvão. Segundo a agência de notícias chinesa, esta é a primeira vez que o ato insólito acontece.

A central explica que uma tonelada de notas pode gerar mais de 600 kWh de eletricidade e é melhor para o ambiente do que queimar carvão. O banco nacional chinês deu autorização para que as notas fossem queimadas e apoia o argumento de que esta é uma forma eficiente de gerar eletricidade.

O dinheiro válido, mas não usado pode ajudar a gerar 1.32 milhões de kWh de eletricidade por ano, «o que equivale a queimar 4 mil toneladas de carvão», adiantou um membro do banco nacional.

As notas retiradas de circulação, depois de gastas pelo uso, são normalmente usadas para produzir produtos de papel, mas a recente inovação levou já a várias reações nas redes sociais.

«Queimar dinheiro? Luoyang é mesmo uma cidade rica», disse um utilizador da rede social Weibo. Um outro sugeriu ainda: «Estou disposto a ficar um ano sem eletricidade, por favor dêem-me um monte de dinheiro».