Um médico espanhol foi encontrado depois de ter estado desaparecido 20 anos. Carlos De Salazar, de 47 anos, foi dado como desaparecido em 1995 e declarado morto, oficialmente, em 2010, depois de não haver qualquer informação sobre o seu paradeiro. Mas afinal estava vivo e foi encontrado numa floresta italiana.

Carlos De Salazar deixou a casa, em Sevilha, durante um surto de depressão e foi viver com um eremita em Maremma, na Itália. Foi encontrado por dois homens que apanhavam cogumelos, na região de Toscana, em Itália, há cerca de duas semanas.

Segundo noticia a Sky News, o homem estava com "o rosto sujo e com a barba grande" e teve de mostrar o passaporte para provar a identidade.
 

"Eu sou espanhol, o meu nome é Carlos e vivo aqui desde 1997. Eu não quero viver entre as pessoas: agora que me encontrou eu preciso sair daqui”.



A família foi de imediato informada e tentou encontrar Salazar na floresta, mas este tinha desaparecido novamente.

Em declarações ao Corriere Della Sera, a mãe de Salazar, Amelia, disse que a vontade e a liberdade do filho ia ser respeitada.
 
"É ele, o nosso Carlos", afirmou Amelia quando viu o passaporte do filho. 

"Ele está vivo e isso é o mais importante. Vamos respeitar a sua vontade e a liberdade, mas não vamos descansar enquanto não o voltarmos a abraçar - mesmo que seja uma última vez".