Há histórias que são mesmo assim. Difíceis de entender até para quem as vive. É o caso de Diane Andryshak, uma moradora dos arresdores de Nova Iorque, que ainda não entendeu a razão que levou o marido a alugar uma retroescavadora e simplesmente demolir por completo a casa onde moravam.



Casados há nove anos, a mulher nem queria acreditar quando ao regressar a casa, depois de um dia de trabalho, encontrou o terreno onde morava vazio. A casa estava reduzida a escombros.

«Nenhum dos meus pertences foi retirado. Estava tudo na casa. Estou em choque, continuo em choque», disse à estação WABC.


Construída em 1956, a casa tinha três quatros e uma casa de banho e estava avaliada em mais de 130 mil euros.

«Eu não sei o que aconteceu. Não sei nada. Eu sei que quando cheguei aqui ele já estava na esquadra. Nós não estávamos em conflito, não estávamos a discutir», disse a mulher.

 
O marido, James Rhein, alegadamente alegou uma retroescavadora e demoliu a casa, sem licença. A polícia acusou de injúrias e libertou depois de paga uma multa de mais de 250 euros.



Sobre os motivos que levaram ao ato de loucura, a polícia disse aos repórteres que o casal estava a renovar a casa e que o homem terá dito que a casa estava num estado tal de desordem que não havia como a reparar.

«Eu perguntei-lhe a brincar se ele ia deitar a casa abaixo e ele respondeu que sim, mas pensei que estava a brincar», disse um dos vizinhos.