Uma mentira contada por um polícia, no Dia das Bruxas, está a gerar polémica nos EUA. Nathan Bradley não contou a quatro crianças que os pais tinham morrido num acidente de carro, porque queria que tivessem um dia feliz, no Halloween.

Há quem ache que é um herói e quem julgue que o que fez foi errado. Nathan Bradley, do Departamento de Relações Públicas da Georgia, foi chamado ao serviço, depois de um casal ter morrido num acidente de carro. O agente deveria ir a casa da família ver como estavam os seus quatro filhos.

Mas, de acordo com um comunicado divulgado pelo Departamento da Polícia, quando Nathan entrou na residência, viu quatro crianças, com 6, 8, 10 e 13 anos, que disseram-lhe que os pais tinham ido buscar pinturas para as máscaras, mas que voltariam em breve.

Foi nesta altura que o polícia começou a vacilar e resolveu contar a verdade aos meninos quando a avó, que vivia a sete horas de distância, chegasse, no dia seguinte. Por isso, dedicou-se apenas a cuidar das crianças nesse dia.
 

“Eu queria preservar estes miúdos. Fui ter com eles e perguntei-lhes se queriam ir comer fora comigo. Eles disseram outra vez que os pais estavam quase a chegar. Era importante para mim não mentir. Eu disse-lhes que a avó deles ia juntar-se a nós mais tarde”.


O agente levou-os ao Burger King, para comer gelados e hambúrgueres. Quando regressaram a casa, Nathan passou o serão a ver filmes da Disney com os mais novos e a comer pipocas.
 

“Depois dos banhos deles, foram para a cama. A menina mais nova chamou-me à atenção quando disse: ‘tornaste um dia menos bom numa noite excelente’. Não consigo explicar o quão difícil foi ouvir aquilo, uma vez que a noite ia ser memorável, mas por motivos que ainda desconheciam”.


No dia 31 de outubro era Halloween e, quando a avó das crianças chegou à sua casa, concordou que deveriam esperar pelo dia 1 de novembro para contar o que se tinha passado.
 

“O nosso objetivo é preservar futuros dias especiais, como o Halloween. Não quero que esta tragédia fique como uma sombra para o resto das suas vidas”, disse, à WSBTV.

“Eu queria continuar na vida destas crianças, por isso peguei num dos meus chapéus de polícia e dei ao mais velho, com uma nota a dizer para nunca mudar. Escrevi também o meu número para que pudesse contactar-me, se precisasse”.


Nathan resolveu então iniciar um fundo, no site GoFundMe, para apoiar a família e pagar o funeral. O agente conseguiu juntar 120.000 dólares.
 

“Eu percebi que algo mau devia ter acontecido, porque se nada se tivesse passado não estariam tantos polícias aqui”, afirmou o rapaz mais velho, depois de saber que os pais tinham morrido.


Contudo, há quem pense que o polícia não deveria ter agido desta forma, porque a única coisa de que as crianças se vão lembrar serão todas as horas em que Nathan escondeu a verdade.