Um hipopótamo bebé foi visto a proteger a mãe de um leão, no Parque Nacional de Kruger, na África do Sul. A cria afugentou o leão macho e forçou-o a recuar, em direção ao Rio Sabie, para proteger a progenitora que estava doente.

As imagens, que estão a emocionar as rede sociais, foram capturadas pelo diretor de um safari privado, Jennie Bekker, que inicialmente não pensou que poderia capturar um momento tão comovedor:

No momento em que apontei a câmara, nunca pensei que iria conseguir capturar um momento destes”, disse Bekker em declarações ao DailyMail e acrescentou que “parecia irreal e emocionante estar a testemunhar o leão macho a tentar apanhar o hipopótamo bebé, quando ele deu um salto nas costas do leão. Senti pena da cria e da progenitora.”

O único momento em que a cria deixou de fazer frente ao leão e regressou para junto da progenitora foi quando o leão levantou as garras em volta do pequeno hipopótamo. A mãe, imóvel, estava demasiado fraca para se defender: 

Nas imagens pode ver que o bebé tentou fazer de tudo para proteger a mãe, que estava demasiado fraca para se conseguir defender”, referiu Bekker. 

Bekker tinha andado o dia todo a ver a ‘vida selvagem’ da região, recolheu muitas imagens, mas foi no regresso ao acampamento do safari que deu conta deste momento:

Pouco antes do acampamento, ao longo do Rio Sabie, vi um hipopótamo e a cria. No início apenas vi os hipopótamos. Só após algum tempo é que vi o leão macho, na margem do rio”, disse Jennie Beker. 

A debilidade dos hipopótamos deve-se à grave seca, que tem assolado a região nos últimos meses. No primeiro semestre de 2016, a chuva foi muito escassa no Parque Nacional Kruger. Devido à carência de nutrientes, os hipopótamos estão desnutridos e tornam-se em presas fáceis para os leões. 

A seca tem tido efeitos terríveis sobre todos os animais do parque, em especial sobre os animais aquáticos, como é o caso dos hipopótamos, que também precisam de água”, explicou Bekker acrescentando que “a falta de nutrientes nos alimentos tem causado uma deficiência no crescimento dos animais: crescem fracos e mais indefesos. Isto é perfeito para os predadores.”