Uma mulher no Minnesota, nos EUA, estava a preparar-se para ir ao casamento de uma amiga quando a mãe lhe telefonou a dizer que já não podia tomar conta dos netos, enquanto ela ia ao evento.

Julia Baker teve então de faltar à boda, já que o convite indicava expressamente que não estavam autorizadas crianças. Na semana seguinte, Julia Baker recebeu pelo correio a conta da refeição a que ela tinha faltado.
 

“Só podem estar a brincar comigo", afirmou ela ao jornal “USA Today”. "[Na conta] havia picão-verde com crosta de ervas, e também era cobrada uma taxa de serviço."

 
O total era de 75,90 dólares (68,08 euros). "Este custo reflete o valor pago pela noiva e pelo noivo para refeições que foram reservadas. Reembolso por não ter aparecido. Nenhuma explicação. Um cartão, um telefonema ou uma mensagem teriam sido apreciados”, indicava a nota.
 
Julia Baker afirma que não planeia pagar a conta, mas que ficou chocada ao recebê-la.
 
“Confesso que não sei qual é a resposta adequada. A coisa certa a fazer ", acrescenta. Mas cobrar monetariamente a uma pessoa por não aparecer num casamento parece ainda mais estranho quando se pensa no que uma pessoa tem de gastar para ir, conclui.