A guarda civil espanhola multou um condutor da Grande Canária em 40 euros por conversar com um amigo enquanto conduzia, avança o «El País».

«Ia a falar com o meu colega, uma conversa normal», afirmou Armando C. S. acrescentando que «eram onze da manhã, não havia mais carros na estrada [GC-43 da Grande Canária], não havia excesso de velocidade. Não havia nada nem ninguém».

Foi nesse momento que foi mandado parar por um Guarda Civil que afirmou que o ia «multar por ir a conversar com o copiloto sem prestar atenção à estrada». Armando garante que se «continua a rir» do sucedido, «mas de indignação».

Depois de falar com o seu advogado, o condutor decidiu não recorrer porque a «infração» custa apenas 40 euros e «se recorrer judicialmente, depois do primeiro recurso, já teria de contar com um procurador e ficaria mais caro».

«Pago e pronto», afirmou, acrescentando que não é sua intenção que lhe «tirem a multa», mas sim denunciar o que aconteceu e que te podem multar «consoante a interpretação e a necessidade da Guarda Civil naquele momento».

Em declarações à publicação, a Associação Unificada da Guarda Civil de Las Palmas assegura que «com o parar do condutor e pedir-lhe que preste atenção está bem, mas desde que está em vigor o Resumo de Atividades Individuais (RAI), os guardas-civis competem para que não lhes seja tirado o complemento de produtividade».

«O RAI está a causar muitos danos, porque se baseia muito no número de multas que cada agente passa para não lhe retirar o prémio de produtividade que chega a ser de 240 euros», afirma a Associação, acrescentando que «na Guarda Civil com o RAI não há limites. O importante é não ficar em último» para não perder o prémio.

Ainda sobre a multa, a Associação afirmou que «de certeza que a multa foi bem passada, porque o condutor ia a olhar para outro lado, mas com a paragem do condutor e pedir-lhe que prestasse atenção chegaria».

No entanto, esta não é a primeira vez que a polícia espanhola passa uma multa insólita. O espanhol Ivan González foi multado por comer um croissant enquanto ia de bicicleta para o trabalho. O incidente ocorreu na cidade de Sabadell, perto de Barcelona, em Agosto, mas a ocorrência só foi conhecida em novembro.