«Os nossos agentes estão a investigar a clínica para perceber se houve alguma violação das regras médicas e das leis em vigor», declarou a porta-voz do departamento de saúde pública de Gangnam, em Seul, esta segunda-feira, citada pelo «The Guardian».





«Estamos devastados por termos causado tanta preocupação entre os nossos clientes… por causa destes comportamentos sem sentido», escreveu a clínica.

A semana passada, um incidente do género foi notícia na China. Um grupo de executivos deixou-se fotografar com uma equipa médica, numa sala de operações, durante uma intervenção cirúrgica e, depois de as fotografias terem sido divulgadas nas redes sociais todos foram punidos pelo departamento de saúde pública chinês.