O artista francês Abraham Poincheval que passou três semanas a "chocar” ovos de galinha, no museu Palais de Tokyo, um dos mais importantes espaços de arte moderna em Paris, viu agora o improvável acontecer: um primeiro pintainho começou a partir a casca de um dos ovos e nasceu na tarde de quarta-feira. Os outros saíram da casca nas horas seguintes, noticia a agência Reuters.

Todos os pintainhos de Abraham Poincheval nasceram", refere um post do Palais de Tokyo no Twitter, em que o artista posa ao lado dos "filhos".

 

De acordo com a direção do Palais de Tokyo, a performance foi a mais difícil até hoje realizada pelo artista, que já passou oito dias trancado dentro de uma rocha e duas semanas dentro de um urso empalhado

A performance artística, a primeira do artista realizada com seres vivos, foi alvo de um protesto da Peta, uma Organização Não Governamental (ONG) que milita pelos direitos dos animais.

Ele não se deve felicitar pelo nascimento dos pintainhos, eles nasceram sozinhos num museu e são considerados objetos de uma performance 'artística'. Nunca conhecerão a mãe", referiu a organização num comunicado.

Os pintainhos vão passar 72 horas com Poincheval dentro do "galinheiro" no Palais de Tokyo. Depois, os animais serão transportados para a quinta da família do artista, na região francesa da Normandia.