Uma mulher chinesa descobriu que tinha uma agulha alojada no crânio há mais de 46 anos, depois de se ter deslocado ao médico por causa de dores de cabeça persistentes.

Liu, de 48 anos, queixava-se de enxaquecas regulares há quase quatro décadas. Durante esse período marcou dezenas de consultas para tentar apurar as causas do problema, mas nenhum médico tinha conseguido descobrir porque sofria tanto com as dores de cabeça.

Contudo, a resposta chegaria no dia 29 de agosto, mais de quarenta anos depois dos primeiros sintomas.

De acordo com o Daily Mail, a mulher dirigiu-se ao hospital, depois de começar a sentir dores e dormência num lado do corpo. A equipa médica apercebeu-se então que algo de errado se passava, ao observar o detetor de metais da máquina de TAC, que apitava sempre que a cabeça de Liu passava pelo scanner.

Para surpresa da equipa, o raio-X revelou que um objeto metálico com cinco centímetros, semelhante a uma agulha, estava alojado no crânio da mulher.

Os médicos estimam que a utensílio de costura esteve dentro do corpo de Liu pelo menos 46 anos e que deve ter sido introduzido na sua cabeça quando ainda era bebé.

“Os médicos disseram que a agulha foi inserida na cabeça da minha mãe provavelmente antes de ela ter 18 meses”, afirmou a filha de Liu, que a acompanhou no hospital. “Como o cérebro não estava totalmente desenvolvido na altura, não afetou o crescimento da minha mãe”.


A mulher foi submetida a uma cirurgia de emergência, uma vez que o objeto poderia causar ataques epiléticos e várias doenças se não fosse removido.