Um chinês homossexual processou um hospital após ter sido submetido a um tratamento de 19 dias por uma "desordem na orientação sexual", em que foi atado à cama, sujeito a medicação e ameaçado com violência.

Segundo a agência oficial Xinhua, o homem, identificado com o pseudónimo Yu Hu, foi forçado pela família a receber tratamento na cidade de Zhumadian, província central de Henan, no passado mês de outubro, após se ter divorciado da sua esposa.

O homem, de 32 anos, saiu do hospital depois de o seu companheiro ter contactado vários grupos LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) e de estes terem advertido a polícia.