Dois homens quenianos assinaram um contrato de casamento no qual se comprometem a partilhar a mesma mulher. A decisão está a causar polémica no país, por a visada ter um relacionamento com os dois há mais de quatro anos e não conseguir decidir sobre qual gosta mais.

De acordo com a BBC, o acordo estabelece os horários alternados em que os futuros maridos, Sylvester Mwendwa e Elijah Kimani, estarão em casa da mulher.

Os advogados afirmam que o casamento só pode ser legal caso esta forma de matrimónio fizesse parte dos costumes dos envolvidos.

Um dos maridos garante que a intenção de casar com a viúva, mãe de dois filhos, não se prende com satisfação de desejos sexuais mas sim com amor.

Este homem pretende ter filhos com a futura parceira, mas assegura que a escolha é dela. «Ela é como um juiz. Só ela pode dizer se me quer a mim ou se quer o meu colega», afirmou.