Três mil e oitocentos casais participaram num casamento em massa realizado esta terça feira, em Gapyeong, a leste da capital, Seul, na Coreia do Sul. Este é o terceiro evento desta natureza realizado após a morte do auto proclamado «Messias» e fundador da Igreja da Unificação em 1954, Sun Myung Moon.

Os casamentos em massa, muitas vezes realizados em estádios, começaram na década de 1960 e têm sido um recurso da Igreja fundada por Moon. No início envolviam apenas algumas dezenas de casais, mas o número de participantes tem vindo a multiplicar-se ao longo dos anos. Em 1999 foram 21 mil os casais que encheram o Estádio Olímpico de Seul.

Os ensinamentos da Igreja da Unificação são baseados na Bíblia, mas com outras interpretações. O fundador pretendia completar a missão de Jesus e restaurar a humanidade num estado de pureza «sem pecados». Para tal, os noivos devem jurar virgindade, quando celebram os votos e devem abster-se de relações sexuais no mínimo 40 dias depois do casamento.

Alguns dos casais que participaram esta terça feira na cerimónia, conheciam-se apenas a alguns dias, outros foram renovar os votos.

«Estava extremamente nervoso. Mas agora estou muito feliz e animado», afirmou um dos participantes com apenas 20 anos, originário de Londres, Michael Schroder, que se casou com uma japonesa.