Um cão foi adotado pelo pessoal de um hospital, no Brasil, depois do dono ter morrido nas urgências. Decorridos oito meses, o animal continua à espera do homem na porta do edifício.

O caso aconteceu há mais de oito meses no estado de Santa Catarina, no Brasil, quando um sem-abrigo deu entrada nas urgências. O homem vivia na rua com um cão. O site G1 refere que os dois eram inseparáveis e que, no dia em que o sem-abrigo deu entrada no hospital, o animal correu atrás da ambulância para acompanhar o dono.

O homem morreu poucas horas depois de ter entrado nas urgências, mas o cão não voltou a sair da porta do edifício.

Recentemente, o animal foi “raptado” por uma pessoa que o colocou dentro de um carro e arrancou. Os funcionários do hospital, que já se tinham habituado à presença do cão, alertaram as autoridades que, através da matrícula do veículo, localizaram o animal e devolveram-no ao hospital.

Desde que está à porta do edifício, o cão, batizado de Negão, foi vacinado, castrado e é alimentado diariamente pelos funcionários e, uma vez por semana, é levado por um funcionário que se responsabiliza pela higiene do animal.