Entre as cidades de Le Mans e Rennes vive-se por conta de um episódio que faz lembrar a saga do "leão de Rio Maior", a qual, em 1973, levou mesmo à organização de uma batida com mais de 500 caçadores, que apenas perderam tempo e dinheiro. Porque o animal nunca apareceu. Agora, no noroeste de França, as buscas têm estado por conta da polícia, que procura o felino que cinco pessoas dizem já ter avistado.

O primeiro a dar o alerta foi um camionista que circulava na estrada perto da localidade de Saint-Jean-sur-Erve. Teria visto um leão, sem crina, com cerca de um metro de altura.

Depois disso, mais quatro pessoas alertaram a polícia para a presença do felino por aquelas zonas. Uma tê-lo-ia ouvido rugir, a meio da noite. Outra, na noite de sábado, afiançou que o leão - ou leoa - andaria numa outra área, próxima da cidade de Laval.

Os guardas estiveram no terreno com uma equipa cinótecnica, mas sem sucesso", assegurou um porta-voz do departamento de Mayenne, Anthony Boukoucha.

O caso, que tem sido espelhado por muita da imprensa francesa, foi suficientemente levado a sério pelas autoridades para mobilizar uma brigada de 15 guarda e polícias, apoiados até por pessoal de uma organização local que acolhe animais feridos e abandonados.

Desde quinta-feira, não dispomos de elementos que nos permitam organizar buscas maciças. Os testemunhos são sempre de pessoas isoladas. Não há uma foto, um vídeo. Nenhum animal perdido foi assinalado por qualquer zoológico. Não há rasto de patas, ou de ataques a ovelhas ou vacas nas proximidades ou de camas nos campos de trigo por onde o animal pudesse ter passado", refere o porta-voz de Mayenne.

Apesar da falta de evidências, as autoridades chegam a admitir que alguém possa ter criado um leão em casa e tê-lo perdido. Mesmo que momentaneamente.

Não excluímos totalmente a hipótese, mas nesta altura, nenhuma prova corroborou os testemunhos que recebemos", conclui o porta-voz.

Apesar da reserva, a polícia mantém algumas cautelas, enquanto os meios de comunicação, locais e até nacionais, vão dando eco e acompanhando as diligências. De permeio, há também quem prefira ver a coisa de forma humorada, dizendo, "na verdade, tenho a certeza de que o vosso leão se parece com este".