Michel Pierre, residente em Brooklyn, Nova Iorque, EUA, foi um dos inquilinos de um prédio do bairro de Flatbush que viu a sua sanita explodir, deixando-o com vários ferimentos na cabeça, braço e perna, avançou esta quinta-feira o portal NY Daily News.

A explosão que se deveu a uma rajada de ar-comprimido, deixou o homem tão assustado que agra usa uma corda para puxar o autoclismo.

«Eu não consigo parar de pensar nisso cada vez que olho para a sanita», disse Pierre que está contente por não estar sentado na porcelana na altura da explosão.

«Eu sei que soa idiota, mas ainda tenho medo». «Talvez um dia isto passe, mas agora tenho dores», disse Pierre, 30 anos, que precisou levar cerca de 30 pontos para fechar os ferimentos.

No dia do acidente, 2 de Outubro, a água esteve desligada naquele prédio devido a obras nos canos. Tudo aconteceu quando o inquilino abriu a válvula pressurizada da sanita para verificar se já se podia servir do objeto.

«Eu lembro-me de ouvir um ¿boom¿ e aquela coisa explodiu na minha cara», disse Pierre ao Daily News. «Fiquei cego e peças voaram por todo o lado», continuou, acrescentando que desmaiou brevemente e acordou cheio de sangue.

O advogado de Pierre, Sanford Rubenstein, está já a preparar um processo contra a empresa Century Management, que está encarregue do prédio. «As sanitas devem efetuar descargas, não explodir», disse.