Wendy Brown, de 80 anos de idade, era uma aficionada do jogo de cartas «Bridge». Era tão apaixonada pelo jogo que, na semana passada, morreu sentada à mesa durante um desafio, logo após jogar «a mão perfeita». A britânica não resistiu ao entusiasmo de uma jogada única e morreu, agarrada às cartas, no clube local de Wadebridge, na Inglaterra, escreve o jornal «The Mirror».

A parceira de 66 anos, Mimi Falconar, explicou ao jornal que Wendy «estava muito feliz por jogar aquela mão». «Se lhe perguntassem há duas semanas como é que ela gostaria de morrer, ela teria dito que: "na mesa a jogar Bridge"», acrescentou.

O seu filho, de 47 anos, Charlie Brown acredita que a causa terá sido uma falha num vaso sanguíneo, perto do coração da mãe. Apesar do infortúnio, imagina «o sorriso no rosto dela quando ela olhou para as suas cartas e sabia que seria a vencedora». «Ela morreu fazendo o que amava fazer», concluiu.

Os paramédicos ainda se deslocaram ao local, mas não conseguiram reanimá-la.