Boo, a gata de Janet Adamowicz, tinha quatro anos quando desapareceu em Harrogate, Inglaterra, em 2005. Passados 13 anos, voltou a casa e tudo por causa de um chip que tinha os dados pessoais da dona, numa altura em que ela já tinha perdido a esperança.

À data do desaparecimento, a mulher espalhou papéis que davam conta do desaparecimento da gata em postes de iluminação da localidade. Um ano depois, Janet perdeu a esperança de voltar a encontrar o animal de estimação. Mais tarde, adotou outros dois gatos: Ollie, em 2008 e Tessie, em 2014.

A grande surpresa chegou na passada quinta-feira. Janet recebeu um telefonema de uma clínica veterinária em Iorque, a Wicstun, a informá-la de que tinha um gato desaparecido.

Não penso que tenha, estão os dois aqui”, respondeu a mulher ao telefone, citada pelo Lad Bible.

Foi então que lhe disseram que tinham verificado no sistema, através do chip, e estava indicada como sendo a dona de uma gata chamada Boo.

Achei estranho. Não conseguia acreditar quando vi que a gata estava lá quando cheguei ao veterinário e lembrava-se de mim. Não sei onde ela esteve, acho possível ter-se perdido e que tenha sido alimentada por um estranho”, disse Janet.

A gata foi encontrada em boas condições de saúde, apesar de estar um pouco desidratada, a cerca de 65 quilómetros da cidade de onde desapareceu há 13 anos.

Apesar de ter apenas cinco anos [quando desapareceu], ela lembra-se de mim e tem sido a minha sombra desde que voltou para casa. Os outros dois gatos não estão a adorar, mas felizmente a Boo regressou a casa”, assegura Janet.

O momento do reencontro entre Janet e Boo foi emocionante.

Deixe-me assegurar que não havia nenhum olho seco no edifício. Tudo graças ao microchip implantado há 17 anos e à permanência dos dados até hoje”, mencionou um porta-voz do veterinário onde a dona reencontrou a sua gata.

Boo foi encontrada e entregue na clínica em Iorque por uma mulher que não deixou dados alguns.