Uma mulher, de 92 anos, foi declarada morta mas acabou por acordar numa câmara frigorífica de uma casa funerária na Alemanha.

De acordo com o “The Telegraph”, os procuradores de justiça acusam agora o médico, de 53 anos, de negligência por lesões corporais. Segundo Birgit Juergens, procurador da cidade de Essen, o médico pode enfrentar um castigo que vai desde uma multa a pena de prisão.

O médico, cujo nome não foi divulgado por causa do regulamento de privacidade, é acusado de ter declarado o óbito da mulher, gravemente doente, em março, depois de um assistente do lar a ter encontrado sem pulso e sem respiração.

A mulher foi levada para a casa funerária e, durante a noite, um trabalhador ouviu um grito vindo da sala de refrigeração e encontrou a mulher viva.

No entanto, a mulher viria a morrer dois dias depois, no hospital, vitima de uma doença cardíaca não relacionada com o acidente.