Um passageiro, que viajava numa das linhas da empresa WestJet, deixou um guardanapo onde exprimia a sua revolta contra a piloto do avião, apenas por ser uma mulher.

«Para a Capitã/WestJet» começou por escrever, acrescentado: «O cockpit de uma linha aérea não é o local para uma mulher. Uma mulher ser mãe é uma honra, não Capitã. P.S. Desejo que a WestJet me informe de outro voo, comandado por uma mulher para que possa agendar outra viajem: aqui as mães não são pilotos da Westjet, escreveu.

A comandante, Carey Smith Steacy, guardou a mensagem, não assinada, e postou-a posteriormente no Facebook, tornando-se viral. Através das redes sociais, a mulher já recebeu algumas palavras de encorajamento.

Em declarações à ABC News, a WestJet «está muito orgulhosa pelo profissionalismo, qualidades e a perícia dos seus pilotos mas desapontados por ver esta nota».