Meia hora, foi quanto bastou, segundo conta a imprensa belga. O tempo que Ben Weyts demorou a apresentar o seu plano de investimento em ciclovias, foi o suficiente para que lhe roubassem a bicicleta.

Ministro da Mobilidade da região de língua holandesa da Flandres, Weyts é um defensor, entusiasta e praticante do ciclismo, uma modalidade que sempre deu à Bélgica motivos para celebrar, por exemplo, com Eddy Merckx, cinco vezes vencedor da Volta a França, nos anos 60.

No bolso, o ministro tinha um plano de investimentos de 300 milhões de euros em ciclovias, parte de uma estratégia governativa para impulsionar os modos de transporte alternativos entre os belgas. Por isso, na terça-feira, dirigiu-se de bicicleta até ao local da conferência de imprensa, no sul de Bruxelas.

Deixámos a bicicleta nas grelhas de estacionamento na estação e trancámo-la. Quando voltámos, passada meia hora, não estava lá", revelou um pçorta-voz do ministro à imprensa.

A pé, sem bicicleta, a solução do ministro foi participar o furto à polícia, como o próprio revelou na sua conta de Twitter. E claro, telefonar ao motorista para o ir buscar.