Um pescador do Bangladesh tornou-se numa autêntica lenda ao sobreviver a três ataques diferentes de tigres de bengala. De acordo com a BBC, Mohumad vive na maior região pantanosa do planeta, no sul de Bangladesh, junto à fronteira com a Índia.

Na região, existirão cerca de 500 exemplares de tigres de bengala, que convivem com mais de um milhão de seres humanos. Por ano, há cerca de 60 ataques de tigres de bengala e apenas metade das vítimas sobrevive.

O primeiro ataque que vitimou Jamal Mohumed aconteceu em 1997, quando ele foi à floresta caçar e pescar. «O tigre lançou-se a mim. Cravou-me as garras na perna e arrastou-me para a água. Lutei sob a água e mergulhei a três metros de profundidade. O tigre largou-me e eu nadei o mais rápido que pude», contou Jamal, acrescentando que encontrou um barco e pediu ajuda.

No ataque mais recente, em 2007, tinha ido apanhar madeira, quando se deparou com um tigre que apanhava sol. «O tigre estava ao norte do rio e eu estava ao sul. Eu não podia correr. Sabia que se o tigre me visse iria atacar-me, por isso comecei a rezar», contou.

De pouco lhe valeu. O tigre viu-o e desatou a correr em relação a ele. Em pânico, Jamal não se mexeu. «Como já tinha sido atacado duas vezes, sabia um pouco mais o que fazer. Fiquei parado na frente dele fazendo cara de raiva e muito barulho», disse.

«Os tigres também têm medo de humanos. Os dois podem atacar-se e o confronto é perigoso para ambos», acrescentou.

O tigre ficou a um metro de distância e rugiu e Jamal fez o mesmo. «Urrei e urrei para o tigre e fiz as caras mais assustadoras que consegui. Fiquei meia hora assim, até a minha garganta sangrar», relatou.

O barulho fez-se ouvir na aldeia e a mulher de Jamal conseguiu reunir uma multidão, que foi ao encontro dele, assustando o tigre. «Quando vi os meus amigos, desmaiei», disse.