Um médico de 58 anos foi atacado por um tubarão quando praticava desporto num parque na praia de Hapuna, no Havai, mas aparentemente o tubarão não gostou do seu sabor. De repente, um dia bem passado com a mulher e os filhos transformou-se num pesadelo. 

«A nuvem negra apareceu e eu não tinha a certeza do que era...e a forma com que rapidamente se movimentou revelou ser um tubarão tigre com cerca de três metros, três metros e meio», conta Ken Grasing.

Grasing estava rodeado de pessoas quando o tubarão o atacou. O médico foi hospitalizado com ferimentos graves no antebraço e na perna esquerda. 

«Tudo aconteceu muito rapidamente; o tubarão mordeu-me a mão esquerda (...) nadou à minha volta, ficou na zona e eu comecei a gritar. Foi um momento dramático. Os meus dois meninos também estavam na água e fiquei preocupado a pensar que o tubarão também os ia atacar», acrescentou Grasing.

O médico não sabe se irá voltar a mergulhar e acha que a única coisa que o pode ter salvo naquele momento foi o  tubarão «felizmente não ter gostado do que provou».

Cerca de 40 espécies de tubarões habitam as águas do Havai, sendo que o tubarão tigre, que pode atingir 4,80 metros, também chamado de «lata de lixo do oceano» pela grande variedade de presas que caça - incluindo humanos-, é a principal causa de ataques fatais em todo o mundo e principalmente naquela região dos Estados Unidos.

Grasing acabou por ser a única vítima. As autoridades rapidamente encerraram o parque e várias avisos de presença de tubarão foram colocados ao longo da costa. Após o ataque, o tubarão foi visto a nadar na mesma zona durante uma hora, refere a CNN.