Esta é a história da amizade entre uma assistente de bordo alemã e um cão de rua.

Foi no início do ano, durante um passeio perto do hotel onde estava hospedada em Buenos Aires, na Argentina, que a mulher viu o animal pela primeira vez: parou, brincou com ele e deu-lhe comida.

Tentei mudar de direção porque não queria que ele me seguisse até ao hotel", contou Sievers ao Noticiero Trece, segundo o Telegraph. "Mas não era possível, ele voltava sempre a seguir-me. Tentei durante uma hora, mas ele via-me e voltava. Estava muito contente por alguém lhe ter dado atenção", completou.

Desde então, o animal nunca mais a deixou. Seguiu a mulher que viria a ser a sua futura dona até ao hotel e esperou por ela durante seis meses.

Todas as noites o cão esperava à porta do hotel pela assistente de bordo que, com pena do animal, lhe deu um cobertor da companhia aérea para a qual trabalha para que se pudesse aquecer durante a noite.

 

Ao partir de Buenos Aires, Sievers julgou que nunca mais voltaria a ver o cão a quem tinha dado o nome de Rubio. Contudo, quando regressou à capital argentina, a assistente de bordo deparou-se, à porta do mesmo hotel, com o cão que tinha encontrado da primeira vez e que parecia nunca ter esquecido os gestos de carinho que a hospedeira tinha demonstrado.

A situação repetiu-se em todas as viagens que Sievers fez a Buenos Aires. Em algumas dessas viagens ainda tentou que um centro de acolhimento de animais abandonados encontrasse uma família para o animal. E assim foi. Todavia, Rubio fugiu do seu novo lar e voltou para o hotel onde sempre esperava pela assistente de bordo até que ela regressasse.

Depois de muitas tentativas, ao longo de seis meses, Sievers acabou por ceder e, na passada sexta-feira, o animal viajou até à Alemanha para se juntar à sua nova dona, a assistente de bordo que o adotou.