Um carro de luxo ficou seriamente danificado, em Londres, depois de ter estado exposto ao calor dos raios solares resfletidos num novo arranha-céu, cujas paredes são espelhadas. Partes do Jaguar do empresário Martin Lindsay derreteram, na quinta-feira da última semana, depois de uma tarde estacionado junto ao prédio em construção. O logo do carro, assim como um retrovisor ficaram irreconhecíveis.

Os donos do prédio assumiram as responsabilidades, pediram desculpas e prometeram pagar os estragos. Deixaram um bilhete no para-brisas, a pedir ao dono que os contactasse.

A disponibilidade dos responsáveis não chegou para tranquilizar o dono do carro, que se mostra indignado não só com os estragos no veículo, mas com a possibilidade de algo mais grave acontecer. «Isto pode ser perigoso. Imagine se o sol é refletido em uma parte frágil do corpo!», disse.

As empresas construtoras do prédio prometem analisar a situação para prevenir futuros acidentes. Para já, «como medida de precaução, a City londrina concordou em suspender o estacionamento em três vagas na região que podem ser afetadas» diz o consórcio responsável pela construção.