Muitos turistas já se sentiram tentados a levar algumas peças peças valiosas de Pompeia para as suas casas. Mas parece que grande parte dos "ladrões" acaba por arrepender-se, pois muitos acreditam que a famosa cidade romana está amaldiçoada.

Os responsáveis pela conservação das ruínas de Pompeia garantem que nos últimos anos têm regressado ao local dezenas de objetos que tinham sido roubados. Isto porque os ladrões acreditam que as suas vidas mudaram depois do furto.

Um argentino disse que a sua família tinha experienciado “trauma após trauma” depois de ter levado para casa uma pedra de Pompeia.

Mas, ao que tudo indica, este não é um caso isolado. De acordo com Massimo Osanna, responsável pelas ruínas da cidade, têm chegado milhares de encomendas de todo o mundo, com itens retirados da cidade, nos últimos anos. Muitas vezes, os objetos vêm acompanhados de cartas que explicam que as relíquias lhes trouxeram má sorte.

Já foram devolvidos frescos, pedras, pequenas estátuas e ânforas que foram subtraídas do local por turistas.

De acordo com o The Telegraph, uma mulher canadiana que tinha roubado uma telha, nos anos 70, devolveu-a passados mais de 30 anos, pedindo perdão por “um erro que cometeu na juventude”.

Estas são apenas algumas histórias que estão a alimentar a lenda da “maldição de Pompeia”. A superstição conta que, em 79 a.C., houve uma erupção no Monte Vesúvio causada pelos deuses, depois dos legionários terem devastado a cidade.
 

“Numa certa altura, as pessoas começaram a acreditar nesta história outra vez. Mesmo os ladrões profissionais nos têm devolvido algumas coisas”.


Até já estátuas valiosas regressaram ao local. Um espanhol devolveu cinco pacotes com objetos roubados, um deles era uma estátua de bronze, que desapareceu em 1987. Numa carta, o homem explicou que a posse dos artigos lhe tinha trazido, a ele e à família, uma maldição.

Massimo Osanna anunciou que pensa fazer uma exposição com todas as cartas que já recebeu, intitulada: “O que eu trouxe de Pompeia”.