Sessenta e sete anos é uma vida. Neste caso, sessenta e sete anos foram duas vidas que se confundiram numa só. Floyd e Violet.

Os Hartwig de Fresno, na California, Estados Unidos, casados há 67 anos, ele com 90, ela com 89, morreram ambos a 11 de fevereiro com poucas horas de diferença.

A filha revelou na quinta-feira à Reuters o fim da história de amor, de um amor que foi mesmo até ao fim. Apesar da demência dela, apesar do cancro dele.

Violet morreu cinco horas depois de Floyd. Morreu com Floyd a segurar a sua mão, a mesma que pediu na década de 40. Floyd e Violet Hartwig casaram em 1947, mas conheciam-se desde crianças.

«Eram dedicados um ao outro e tinham muito respeito um pelo outro», disse uma das filhas.


Depois de Floyd ter servido na Marinha durante seis anos e ter combatido na Segunda Guerra Mundial, viveram «felizes para sempre» num rancho.

Tiveram três filhos, quatro netos e dez bisnetos. 

Há amores de sempre e que ficam para sempre no coração.