A mulher, que é professora de inglês e russo, queria realizar o desejo da filha mais nova, de nove anos, de ter um irmão mais novo para brincar. Para isso, realizou várias inseminações artificiais, sendo que a última foi tão bem sucedida que os quatro óvulos implantados foram todos fecundados. 

«Foi um choque. Falei com o meu ginecologista. Refleti e tomei a decisão que, no fundo, eu já sabia. Não tenho medo, visto que a minha saúde está boa e estou em forma», contou Raunigk ao jornal alemão «Bild».