Um casal sul-africano encontrou a sua filha 17 anos depois de ter sido raptada de um hospital da Cidade do Cabo, quando esta tinha apenas três dias.

Segundo a BBC, Celeste e Morne Nurse descobriram a menor, Zephany Nurse, «por mero acaso», quando repararam nas semelhanças físicas que uma das suas outras filhas tinha com uma colega de escola. Pediram um teste de ADN e as suas suspeitas acabaram por se confirmar.

Uma mulher de 50 anos, suspeita do sequestro, já foi detida.

Tudo começou com uma coincidência. Cassidy, outra filha do casal, tornou-se amiga de Zephany, e outros colegas de escola costumavam apontar várias parecenças entre as duas. Quando Cassidy contou aos pais, estes decidiram convidá-la para um café lá em casa. Quando viram a jovem, o pai decidiu imediatamente informar a polícia.

Foram as autoridades que exigiram que a rapariga fizesse um teste de ADN, que acabou por confirmar a verdadeira família de Zephany.

«Quando ela conheceu a Cassidy, houve logo uma ligação incrível e começou por aí», disse Celeste Nurse à CapeTalk radio.

Apesar de Zephany ter sido raptada apenas com três dias, a família continuou a assinalar o seu aniversário todos os anos, mantendo a esperança que a menina estaria viva e voltaria a aparecer. Com a data a aproximar-se, a família já está a pensar em uma celebração «em grande».

«O aniversário dela é a 28 de abril. Este ano podemos celebrá-lo com ela. Vai ser o primeiro connosco e temos de planear algo em grande», continuou Celeste.

A alegada sequestradora está acusada de raptar uma criança, fraude e quebrar a lei de defesa crianças, por se ter feito passar por mãe da menina.

O julgamento está marcado para 6 de março.