Um sul-africano revoltou-se contra a empresa que tinha contratado para fornecer a sala para o copo-d`água do seu casamento e ateou fogo ao local, informa a AFP. O noivo em fúria não pagou as taxas devidas para a boda, mas ainda assim vingou-se da empresa por esta ter cancelado a festa na véspera do casamento.

Jean Greyling, de 28 anos, confessou ter iniciado o incêndio que destruiu a casa de recepções, localizada nos arredores da cidade de Bloemfontein, região central do país. O incidente não deixou feridos, mas causou um prejuízo estimado de mais de três mil euros.

O casamento estava marcado para 27 de Julho. O fogo começou após a meia-noite do dia 28. Greyling foi visto no local um pouco antes.

Outros serviços contratados para o casamento, como o catering e florista, também não foram pagos pelo noivo, que foi indiciado por incêndio e liberado mediante fiança. A noiva, Lianne, também foi à polícia esta semana, mas para prestar esclarecimentos sobre acusações de fraude.