O rei da Suazilândia, Mswati III, de 45 anos, escolheu a 14ª esposa, que é finalista de um concurso de beleza e 27 anos mais nova do que ele, anunciou esta terça-feira o palácio do governo.

A escolhida é Sindiswa Dlamini, de 18 anos, que se formou em 2012 numa instituição religiosa privada e foi finalista do concurso de beleza Miss Património Cultural 2013-2014.

«Eu posso confirmar que o rei apresentou à nação a sua nova Lipovela» (palavra que significa «noiva» em suazi), disse à AFP Timothy Mtetwa, governador do palácio real de Ludzidzini.

O rei é polígamo, tal como o pai, Sobhuza II, que ostentava dezenas de mulheres e de filhos.

A Suazilândia, com 1,2 milhões de habitantes, é um dos poucos países africanos cuja família real sobreviveu à colonização.

O rei Mswati III é criticado pelo estilo de vida luxuoso, enquanto pede sacrifícios aos súbditos. A epidemia de sida afeta uma em cada quatro pessoas, cerca de 26% da população do país.

Mswati III reina como monarca absoluto desde 1986, com a ajuda de um Parlamento pró-monarquista. O Parlamento será renovado em eleições que, de acordo com denúncias da oposição, são «uma farsa», já que o pluripartidarismo é proibido na Sualizândia.