Autoridades prisionais no Uruguai descobriram que um preso, que estava a ser transferido de cadeia, tinha uma chave no estômago. O recluso engoliu a chave para poder fugir ou então para vendê-la na prisão, referem fontes oficiais citadas pela agência EFE.

O preso Ramón Eduardo Mendez Fialho está internado no centro penitenciário Unidade Nº4 Santiago Vázquez, em Montevideu, indica em comunicado o Ministério uruguaio da Administração Interna.

«Ao entrar e passar pelo "body scanner" - um dos dois novos equipamentos de controlo adotados pelo estabelecimento - funcionários da Guarda Republicana detetaram um elemento estranho no estômago» do recluso, pode ler-se na nota divulgada pelo Ministério no site oficial.

O mesmo comunicado explica que «na foto pode ver-se claramente que se tratava de uma chave para abrir algemas» que o recluso engoliu com «a finalidade de expeli-la em algum momento e tê-la em seu poder». «Temos duas hipóteses: ou ele a guardaria para usá-la quando fosse algemado novamente e poder escapar, ou a comercializaria dentro da unidade», acrescenta o texto.