Num centro de formação de Moscovo aprende-se a fazer sexo. Discreto por fora, descrito como uma espécie de ginásio, mas onde não é preciso trazer sapatilhas nem toalha. E onde homem não entra.

O jornal espanhol «El Mundo» foi conhecer este centro de formação que quer expandir a atividade para Espanha e encontrou duas dezenas de mulheres numa sala, sem telemóveis e sem câmaras na sala. Tudo para que estas mulheres não se desconcentrem e concentrem naquilo que ali foram fazer: melhorar a sua performance sexual.

As mulheres «treinam» com bonecas, formas de órgãos sexuais masculinos e entre si, fazendo pares. Há 12 cursos disponíveis e seis professores. Cada três aulas custa, em média, 100 euros. O lema da escola é «tudo é prática».

As formações mais concorridas são as relacionadas com o sexo oral, o curso chamado «garganta funda».

Ekaternina Liubimova é a mentora do projeto. Apesar da licenciatura em cinema, há anos que está dedicada à formação sexual.