Um homem indiano entregou uma petição no tribunal de família para se divorciar da mulher devido ao seu excessivo e insaciável apetite sexual. Decorridos dois anos desde o início do casamento, conseguiu pôr fim à relação.

O homem queixou-se da mulher por esta ser «inflexível, agressiva, teimosa, autocrática» e por criar discussões sem motivo.

Casados desde 2012, o homem ainda disse que o «desejo excessivo e insaciável por sexo» da mulher era insuportável. Segundo o jornal «Times of India», a esposa administrava-lhe medicamentos e forçava-o a beber licor para incitar as relações sexuais.

Em outubro de 2013, o homem foi hospitalizado para se submeter a uma pequena cirurgia e os médicos aconselharam-no a repouso total e a evitar relações sexuais por algum tempo.

A mulher esteve em casa da irmã durante o tempo em que o homem esteve no hospital, mas logo que saiu quis ter relações sexuais com ele.

Ainda de acordo com o marido, a mulher teria recusado qualquer ajuda ou acompanhamento psiquiátrico.

Na petição entregue no tribunal, o homem alegava que a elevada libido da mulher é perigosa para a saúde dele e da própria. O juiz avaliou o caso e autorizou o divórcio.