Um apaixonado por insetos, que espalhou mil grilos no jardim da casa onde mora em Oxford, no Reino Unido, recebeu uma advertência da polícia por colocar em risco a fauna nativa. Daniel Emlyn-Jones, de 40 anos, que comprou os insetos online porque queria recriar em casa os sons dos países mediterrânicos e dos trópicos, teve agora de usar armadilhas de controlo de pragas para os capturar.

Um oficial da polícia de Thames Valley, citado pelo «Mirror» e pelo «The Telegraph», refere que o «indivíduo libertou os insetos no quintal por gostar do som que fazem».

«Embora isto soe inocente, a introdução de animais num meio ambiente de que normalmente não fazem parte pode causar, no mínimo, perturbação na fauna local. Na pior das hipóteses, pode causar danos pela propagação de doenças ou por criar populações artificiais», acrescenta o polícia.

Antes de ser advertido pela polícia, Daniel Emlyn-Jones, que é biólogo, tinha afirmado ao «The Independent»: «É lindo ouvi-los. À noite, é muito relaxante. A ideia de manter grilos pelo som que fazem está enraizada na cultura chinesa antiga».

Os vizinhos de Daniel Emlyn-Jones, que também trabalha na igreja local, até admitem que gostavam do «alegre chilrear» dos grilos.

Já James Hogan, perito em insetos da Universidade de Oxford, deixa uma sugestão: «Tenho a certeza que o Sr. Emlyn-Jones pode, em vez disso, comprar CDs com sons de grilos».