Um pedido de ajuda no Twitter resultou numa espécie de caça ao “monstro marinho”, que viria a terminar com a identificação do misterioso animal que deu à costa numa praia do Texas, depois da passagem do furacão Harvey.

Foi, aliás, esse o motivo que levou Preeti Desai àquela praia, ajudar nos trabalhos de limpeza após a tempestade.

A fotógrafa e entusiasta da vida animal lançou o desafio à comunidade científica e esta foi à descoberta, desconfiando desde logo que se trataria de uma espécie de enguia ou moreia, colocando de parte a hipótese de uma qualquer criatura por identificar, por mais estranheza que tivesse causado.

A própria tratou de clarificar na rede social que a sua descoberta "não era assustadora, não era colossal e não era um monstro".

Trata-se, afinal, de uma enguia da espécie Aplatophis chauliodus, que habita nas águas do Golfo do México à Guiana Francesa, até cerca de 90 metros de profundidade. Tem a cabeça maior que o tronco e pode chegar aos 84 cm de comprimento. 

Resumindo, uma enguia.