Os distúrbios causados por um grupo de adolescentes, entre os 16 e os 20 anos, levaram moradores do prestigiado bairro de Highgate, no norte de Londres, a chamar a polícia de choque para dispersar 600 jovens. Os incidentes começaram quando Christopher, estudante de 17 anos, ficou sozinho em casa enquanto os pais passavam férias em França. Apesar dos avisos dos pais para que não houvesse festas, o rapaz convidou 60 pessoas para a festa de aniversário, em finais de setembro.

O caos surgiu quando um amigo colocou o convite para o evento no Facebook, sem se aperceber, que poderia ser visto por qualquer pessoa, em vez de se dirigir apenas ao s grupo de amigos. A mãe de Christopher, Catherine Seale, de 53 anos falou ao jornal «The Daily Mail» para alertar sobre os perigos de colocar informações pessoais online: «Isto pode acontecer a qualquer um, caso deixe os filhos adolescentes sozinhos em casa».

O grupo causou danos materiais na casa da família, localizada em Pricey Road, uma das ruas mais caras de Londres, e avaliada em mais de um milhão de euros, e deixou também um rasto de vómito e urina no local. A claraboia da casa dos Seal ficou partida, depois de adolescentes embriagados terem escorregado no telhado. As carpetes ficaram impregnadas de gás hilariante e um grafiti alusivo a «Três Mosqueteiros» foi pintado nas paredes interiores. Como se não bastasse, ainda desapareceram «bibelots» e almofadas.

Catherine Seale, diretora de uma empresa imobiliária, e o marido, financeiro num site de investimentos, foram alertados por uma mãe que foi buscar a filha adolescente à festa. «Eles poderiam ter ficado feridos. Apesar de terem limpado a casa, quando voltei de França ainda estava tudo pegajoso, sujo e com um aspeto perigoso», afirmou.

Como castigo, Christopher foi obrigado a doar as próprias economias a uma instituição de caridade local e a pedir desculpas a toda a vizinhança. «Acho que aprendeu a lição e está até mais estudioso. Mas o problema», continuou a mãe, em entrevista ao diário britânico, é que «recebeu muitos elogios na escola e a sua reputação subiu por causa disto, o que não é nada bom».

Suzy Burns, uma vizinha, contou «The Daily Mail» que chamou duas vezes a polícia. A mesma vizinha revelou que «a festa começou de maneira inofensiva, mas rapidamente ficou completamente fora de controlo. Havia adolescentes em toda parte». A Polícia foi ao local depois de uma rapariga, de 16 anos, ter entrado em coma alcoólico e dispersou a multidão, mas não fez detenções.