O Arcebispo de Atlanta pediu na segunda-feira desculpa aos católicos pelo preço da sua casa. Wilton Gregory gastou mais de um milhão e meio de euros numa mansão, o que lhe valeu a «crucificação» por parte dos católicos americanos e foi contra as diretivas do Papa Francisco, que pede contenção aos seus padres em tempos de austeridade.

A casa, com cerca de 600 metros quadrados, foi paga com um gigante donativo deixado pela autora de «Gone with the Wind» («E tudo o vento levou») à diocese, quando Margaret Mitchell morreu em 2011. No testamento, a autora fazia referência que a pequena fortuna se destinava a «questões religiosas ou de caridade», segundo cita a Associated Press.

O arcebispo foi «atacado» em várias frentes, desde e-mails, cartas e até telefonemas.

Por tudo isto, Wilton Gregory reconheceu que «falhou» e que não teve a sensibilidade para ver que alguns dos seus párocos tinham dificuldades em pagar a renda e a hipoteca das suas casas. E como um pedido de desculpas não basta, o arcebispo já colocou a casa à venda.

Noutro continente, o «pecado» da luxúria já levou um bispo alemão a pedir a resignação ao Papa Francisco.