logotipo tvi24

Idoso anuncia a morte no jornal: «Comunico que faleci»

Deixou tudo tratado com a agência funerária

Por: Redacção / CF    |   2012-05-01 13:19

«Comunico que faleci», pode ler-se num anúncio publicado na secção de necrologia do jornal «Correio da Manhã». Parece brincadeira de mau gosto, mas é verdade. Não é brincadeira. E é triste.

Jack Klaim viveu muito. Noventa anos. Dir-se-á que é a ordem natural das coisas, mas há outra história que se lê nas entrelinhas deste comunicado de jornal: Jack Klaim morreu muito antes desta morte física. Morreu de solidão.

«Não há solidão mais triste do que a do homem sem amizade. A falta da família faz com que o mundo pareça um deserto», acrescenta o anúncio que deixou tratado com uma agência funerária para que o divulgasse quando morresse. Jack Klaim era viúvo e estava afastado dos dois filhos.

O CM conta que o americano vivia em Portugal desde a Segunda Guerra Mundial, após ter sido atirador de bombardeiros ao serviço dos Estados Unidos e ajudado muitos refugiados a fugir da Europa. Óbito: Afastado da família, encarava a vida como um deserto

Partilhar
EM BAIXO: (Foto Cláudia Lima da Costa)
(Foto Cláudia Lima da Costa)

Foi ao médico com dores de barriga e descobriu que era uma mulher
Chinês de 45 anos viveu toda a sua vida como homem, mas genéticamente é uma mulher
O segredo da selfie perfeita é...
Cientistas revelam que as características faciais nos levam a criar uma primeira impressão de alguém
Britânico paga 94 euros por três garrafas de água
Empresário prometeu nunca mais voltar ao hotel Wellesley, em Londres
EM MANCHETE
«A campeã das políticas do Eurogrupo»
Santos Silva fala da escolha de Maria Luis Albuquerque para próxima Comissária Europeia
«Estamos tão dependentes da troika como estávamos»
PS: mais de 21mil simpatizantes já se inscreveram online