Um grupo de estudantes decidiu que o alvo da sua partida de 1 de abril deveria ser, nem mais nem menos, o seu professor.

Ao contrário de muitos outros docentes, este professor «obriga» os alunos a atender o telemóvel, quando este toca na sala de aula, e a colocá-lo em alta voz.

Usando a desculpa ideal, os estes estudantes colocaram o seu plano em prática.

Quando o telefone tocou durante a aula, uma aluna atendeu e, para espanto do docente, um centro de gravidez «informou» a jovem que esta iria ser mãe.

De imediato, o professor pediu desculpas por ter colocado em público um assunto importante da vida privada da rapariga, mas foi surpreendido quando a jovem lhe disse que o primeiro nome da sua «filha» seria «Abril» e o do meio «Partidas».