É uma notícia triste para os corações solitários dos idosos em Xangai: já não podem procurar o amor nas lojas Ikea. É que a cadeia sueca de lojas de mobiliário decidiu apertar as regras para evitar um fenómeno que se tornou muito comum por lá: idosos que passam o dia na cafetaria das lojas a conversar e procurar a sua cara-metade.

Segundo testemunhas, os encontros acontecem duas vezes por semana: às terças e às quintas-feiras. Acredita-se que se trate de uma comunidade de encontros.

A emissora estatal chinesa, a CCTV News, emitiu uma reportagem na qual denunciava que muitos clientes idosos compravam um café ou um pão e acabavam por passar todo o dia a falar uns com os outros.

Esta semana, os responsáveis da loja de Xangai colocaram um aviso na cafetaria sob o lema: “Sem comida, não há lugar”, de modo a desencorajar as pessoas a ocupar as mesas durante longos períodos de tempo.

A situação tem afetado negativamente a experiência de jantar e segurança da maioria dos nossos clientes”, lia-se. “A partir de hoje, o restaurante será apenas para pessoas que compram comida.”

A medida não foi, contudo, recebida de forma consensual. Se houve quem achasse que os idosos não estavam a “fazer nada de mal”, houve ainda quem considerasse o seu comportamento “intolerável” e “lamentável”, conforme descreveu a BBC.