Dois funcionários do Aeroporto de Denver, nos Estados Unidos, foram despedidos por alegadamente manipularem o sistema de segurança, criando situações em que fosse necessário apalpar a zona genital dos passageiros masculinos. A informação é avançada pela cadeia de televisão norte-americana CBS.
 
Ao todo terão sido 12 as ocasiões em que estes dois seguranças, um homem e uma mulher, criaram situações em que o homem fosse «obrigado» a apalpar os genitais dos passageiros. Só os homens considerados mais atraentes pelos suspeitos seriam sujeitos a tal procedimento.
 
O esquema envolvia o scanner corporal utilizado nos aeroportos dos Estados Unidos. Quando o segurança achava um passageiro atraente, fazia sinal à colega que inseria no sistema que o passageiro era uma mulher. Então, o scanner detetava uma anomalia na zona genital o que fazia com que o processo de verificação tivesse de ser feito manualmente e o agente de segurança masculino aproveitava para apalpar os genitais da vítima.
 
Ao contrário do que é recomendado pelas normas, o funcionário não usava as costas das mãos no processo, mas sim a palma das mãos.
 
O caso foi detetado em novembro do ano passado, mas só alguns meses depois terão sido observados por um supervisor e punidos. Foram despedidos e o caso entregue à justiça, mas o procurador de Denver entendeu não haver matéria para levar os dois funcionários a tribunal e o processo foi arquivado.