Um casal norte-americano recuperou as alianças de casamento perdidas há quase 50 anos. Estavam enterradas num quintal e regressaram aos donos graças a um jardineiro, uma mulher com boa memória e à persistência da sua filha.

As alianças de ouro branco e diamantes caíram do bolso de Ofelia Kirker nos anos 60, quando vivia na vila de Grand County, em Santa Clara (EUA). Ofelia tinha o hábito de tirar as alianças e embrulhá-las num pedaço de papel enquanto cozinhava, colocando-as depois no bolso.

Suspeitou que as tivesse deixado cair perto da casa de Romana Gutierrez, onde costumava deixar o carro quando ia à missa. Quando voltou à casa para procurá-las, a proprietária questionou-a sobre o sucedido e desejou-lhe boa sorte nas buscas. Mas Ofélia nunca chegou a encontrá-las. O casal acabou por mudar de casa.

Só que Romana Gutierrez encontrou os anéis depois de um jardineiro as ter desenterrado enquanto trabalhava.
Lembrou-se da história da antiga vizinha mas, desconhecendo o paradeiro de Ofelia Kirker, acabou por deixar as alianças dentro de uma caixa. Edna Salas, filha de Romana, encontrou agora a caixa e descobriu a quem pertenciam.

Edna passou as alianças à nora de Ofélia e Robert, que trabalhava na vila e que acabou por as fazer retornar ao casal, quase 50 anos depois.

"É maravilhoso poder usá-las novamente. Desapareceram há tanto tempo que é muito bom poder usá-las de novo", garante Ofelia.


Unidos desde 1951, o casal tem passado por momentos difíceis nos últimos anos. A morte da filha num incêndio e um acidente de carro que lhes levou um neto e um bisneto, em 2012, causaram angústia aos idosos. Contudo, o retorno das alianças trouxe-lhes algum ânimo.

"É como se nos estivéssemos a casar outra vez", diz Robert Kirker, agora com 83 anos. "É um milagre. Nós temos partilhado altos e baixos, mas isto é reconfortante".


O casal vai celebrar o 64º aniversário de casamento em dezembro e está feliz por poder celebrar a data com as alianças, depois de tantas décadas perdidas.