O BCP continua sob pressão em bolsa. As acções voltaram ontem a afundar, depois da divulgação de uma nota de investimento negativa do Merrill Lynch, atingindo um novo mínimo histórico. O banco completou a quinta sessão de quedas, desempenho que aumenta as mais-valias potenciais dos três fundos internacionais que estão à apostar na descida dos títulos.

Outros títulos

Bancos centrais ganham com a crise

EDP lucra mais de mil milhões de euros

Galp quer levar petróleo para a bolsa

Grande entrevista: «As extraordinárias vidas de Mário Lino»