Navio de guerra vai ser um museu subaquático

Corveta está a ser descontaminada, antes de ser afundada

Por: Redação    |   1 de Julho de 2012 às 17:32
Estão quase concluídas as obras de descontaminação do primeiro navio de guerra que vai ser afundado para criar um museu subaquático no Algarve. Para trás, ficam cinco meses de trabalho para dar uma nova vida à corveta de 85 metros.

Chegou às águas portuguesas há 40 anos. A «Oliveira e Carmo», uma corveta construída para guerra é agora esperança de vida. Oferta da marinha para um projeto de criação de um museu subaquático na costa algarvia ao largo de Portimão é o primeiro dos quatro navios que vão ser afundados.

Desmantelada peça por peça há cinco meses, já viu sair das suas entranhas mais de 280 toneladas de materiais perigosos e ainda há trabalhos a decorrer. O museu subaquático algarvio vai ter quatro navios de guerra afundados a apenas três milhas da costa.

Uma aposta em algo inédito que é também um convite a um novo segmento de turistas para o Algarve.
PUB
Partilhar
EM BAIXO: Navio de guerra vai transformar-se em museu subaquático
Navio de guerra vai transformar-se em museu subaquático

COMENTÁRIOS

PUB
Governo grego diz que não procura «inimigos externos»

Fontes governamentais gregas salientaram que Tsipras, no seu discurso, apenas quis explicar com detalhe ao povo grego a «negociação dura de um Eurogrupo decisivo que acabou em acordo». Este domingo, os governos português e espanhol reagiram às declarações de Alexis Tsipras de que Portugal e Espanha formaram «eixo» anti-grego que tentou «derrubar o governo do Syriza» e fazer fracassar as negociações com o Eurogrupo sobre a dívida grega. Bruxelas já afirmou estar «a par do descontentamento» ibérico, mas prefere não fazer comentários